Iniciando um projeto no JBoss AS 7

Primeiras Impressões

Estou iniciando um projeto utilizando Java EE 6 no JBoss AS 7 e as primeiras impressões do Servidor são as melhores. A inicialização é muito rápida, comparando com as versões anteriores e está mais leve para executar em maquinas menos possantes. A “modularização” dos serviços está mais clara e fácil de configurar. O web console ficou mais limpo e melhorou a usabilidade. Até então só executei o modo standalone, mesmo assim, pelos webcasts que assisti o modo domain também está bem simples de configurar e utilizar.

Primeiros Problemas

Apanhei um pouco para configurar um datasource para o banco de dados PostgreSQL. Mesmo seguindo o ótimo tutorial How to create and manage datasources in AS7 do Stefano Maestri, a aplicação teimava em não encontrar o datasource.

Pesquisando um pouco, verifiquei que há um bug aberto (Jira #AS7-109) na configuração on-line de datasources através do web console. A interface não permite criar o nome JNDI corretamente, aparentemente inverteram as validações do nome do datasource e do nome JNDI.

A solução mais simples para este caso é inserir a configuração do datasource no arquivo standalone.xml:

<datasource jndi-name="java:jboss/datasources/PostgreSQL" pool-name="PostgreSQL" enabled="true" jta="true" use-java-context="true" use-ccm="true">
    <connection-url>jdbc:postgresql://localhost:5432/teste</connection-url>
    <driver>postgresql-9.0-801.jdbc4.jar</driver>
    <pool>
        <prefill>false</prefill>
        <use-strict-min>false</use-strict-min>
        <flush-strategy>FailingConnectionOnly</flush-strategy>
    </pool>
    <security>
        <user-name>postgres</user-name>
        <password>postgress</password>
    </security>
    <validation>
        <validate-on-match>false</validate-on-match>
        <background-validation>false</background-validation>
        <useFastFail>false</useFastFail>
    </validation>
</datasource>

Uma observação no meu caso foi que como fiz o deploy do driver através do web console, o nome do driver no datasource deve ser o mesmo nome do deploy, neste caso do nome do arquivo postgresql-9.0-801.jdbc4.jar.

Próximos Passos

Com o datasoure configurado e o JPA funcionando corretamente, o próximo passo será criar um tela de login simples utilizando o sistema de segurança do container.

 

Share Button

PostgreSQL no Ubuntu 11.04

Com a necessidade de instalar o PostgreSQL no Ubuntu para montar o ambiente para um novo projeto, tentei seguir os passos normais da distro. Abrir o Synaptic e procurar pelo PostgreSQL. Ai veio o primeiro problema: O Ubuntu 11.04 só tem disponível o PostgreSQL 8.4.8 para instalação! Como a instalação via Synaptic geralmente é rápida, tudo bem. PostgreSQL 8.4.8 instalado. Ai veio o segundo problema: O servidor não sobe! Fuçando na internet, encontro a “muito pouco animadora” notícia, que a instalação do PostgreSQL 8.4 par o Ubuntu 11.04 está com problema (Bug #776940).

Após desistalar todos os pacotes do PostgreSQL a solução é baixar direto do site oficial. Baixado o pacote postgres-9.0.4-1.i386.openscg.deb, a instalação é tão simples quanto dar um duplo clique no arquivo baixado. Salvo um Warning devido aos endereços de e-mail dos criadores do pacote. Demais configurações iniciais podem ser encontradas no tutorial.

Outra opção é baixar o instalador gráfico no endereço, porem ele não integra aos sistemas de pacote das distros, ou seja, para desinstalar tem que executar o Uninstall, se este for criado, ou apagar tudo na mão.

Share Button

Ubuntu 11.04 vs. Dell Inspiron 1525

Finalmente instalei o Ubuntu 11.04 no Dell Inspiron 1525. Não pretendo escrever um passo a passo da instalação pois devem haver milhares de blogs e forums com estas informações mais que completas, com telas, vídeos e muito mais. Somente irei listar os problemas que encontrei e mostrar o caminho das pedras para solucionar-los.

Instalação

Como já havia postado anteriormente aqui utilizo 3 partições para garantir a integridade de dados importantes, e organizar um pouco as coisas. Desta vez instalei com o notebook conectado a internet pelo famoso cabo azul. Tudo certo até aqui, ou seja, Ubuntu 11.04 instalado sem problemas. Até tentar utilizar o wireless e ver que a luz do “wifi” não acendia.

Post Install

O primeiro passo foi restabelecer as partições extras /home e /media/backup inserindo as seguintes linhas no arquivo /etc/fstab e reiniciar a maquina.

# /home on /dev/sda3 manually after installation
UUID=<ID_DA_PARTIÇÃO> /home           ext4    rw,nosuid,nodev,uhelper=udisks 0       0
# /media/backup on /dev/sda4 manually after installation
UUID=<ID_DA_PARTIÇÃO> /media/backup   ext4    rw,nosuid,nodev,uhelper=udisks 0       0

Feito isso, chegou a hora de configurar o wireless, que ao contrário da última vez, não foi tão trivial. Depois de vasculhar alguns sites e fóruns e nada funcionar, mesclei algumas soluções encontradas no ubuntuforums.org.

A solução que funcionou para meu caso foi bem simples, mas o pulo do gato (item 3) não estava descrita em lugar nenhum:

  1. Desabilitar o driver Broadcom STA em Additional Drivers.
  2. Instalar o pacote firmware-b43-install e suas dependências utilizando o Synaptic Package Manager.
  3. Comentar todas linhas do arquivo /etc/modprobe.d/broadcom-sta-common.conf com o Terminal VIM, ou outro editor de textos simples.

Após reiniciar a maquina a luz do wifi acendeu e a rede wireless conectou sem problemas e sem quedas de velocidade!

Impressões

  • A retirada do menu principal e inserção deste painel lateral ainda está me confundindo um pouco. O que achei pior é lembrar o nome de todos programas para utiliza-los.
  • A utilização do perfil de usuário do Ubuntu 10.10, não causou nenhum problema nesta versão. Toda parte visual (tema, painel de parede, proteção de tela, atalhos de teclado, etc) e configurações dos programas foram restabelecidas sem nenhuma dor de cabeça.
  • Os efeitos visuais parecem estarem melhores, mais estáveis e mais leves.

Isso é tudo, ate agora!

 

Share Button